CRB I – O Processo Histórico Brasileiro

Marcello Simão Branco

Esta unidade curricular é oferecida em caráter obrigatório a quatro dos cinco cursos de graduação da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), campus de Osasco: Administração, Ciências Contábeis, Economia e Relações Internacionais.

Grandes temas da história brasileira são analisados criticamente, tendo em vista alguns recortes de maior relevo do ponto de vista político. O primeiro deles é o da formação do Estado e da identidade nacional, que está na própria origem do desenvolvimento político do país como Estado e em termos de reconhecimento social de pertencimento à nação. É fato que no Brasil o Estado se constituiu – mesmo que precariamente e sob viés patrimonialista – antes de uma sociedade mais autônoma e consciente de sua nacionalidade. Parte deste problema advém do tipo de Estado e padrão de funcionamento político que marcou o século XIX e as primeiras décadas do XX, isto é, profundamente excludente em termos políticos e sociais.

Parte do fato do país ter passado por grande instabilidade política após a adoção da República em parte é explicada pelas seguidas e mal resolvidas disputas entre grupos políticos distintos, ora alguns mais descentralizadores, ora outros mais centralizadores, o que levou o Brasil a uma alternância entre autoritarismo e democracia, por todo o século. Em boa medida tal ocorreu porque para nenhum dos grupos em disputa foi contemplada a participação do povo nas decisões políticas.

Nesse sentido é apenas a partir da redemocratização iniciada com a volta dos militares aos quarteis em 1985 e a proclamação da atual Constituição, em 1988, é que o Brasil tem vivido o seu ciclo mais aberto e virtuoso de prática de sua democracia política, ainda que não tenha resolvido alguns problemas básicos de sua institucionalidade bem como uma política mais republicana e menos clientelista, que passa pela identidade dos partidos políticos junto ao eleitorado, da formação e funcionamento dos governos da atual democracia, problemas em termos de suas agenda políticas e seus relacionamentos com as instituições e grupos representativos da sociedade. Assim é que a prática da cidadania se insere como um reforço de uma democracia que funcione não só nas arenas políticas, mas também como forma de fortalecimento dos grupos sociais e direitos dos cidadãos, entre outros temas mais contemporâneos.

Desta forma CRB I investiga os assuntos políticos nacionais sob a ótica de uma bibliografia clássica e contemporânea, marcada pela pluralidade interpretativa e diversidade de pontos de vista, de modo a tornar a compreensão dos fatos políticos do Brasil uma experiência ao mesmo formadora e crítica de nossa cidadania.

Anúncios